segunda-feira, 19 de novembro de 2012

À saúde dos serafonenses

           Depois de tantos meses de expectativa finalmente é revelado o laborioso projecto da Cruz Vermelha de Serafão – cuja magnífica sede foi inauguradahá já algum tempo. Todos sabemos que o serviço 24h de bar e lavagem automática tem funcionado perfeitamente, restava agora algo de mais palpável na área de “ajudar o próximo”.



É com muita prazer que se anuncia que a Cruz Vermelha - Delegação de Serafão -vai trabalhar em conjunto com o Centro De Dia da Pároquia de Serafão, para oferecer ao nosso povo algumas horas de fisioterapia e um serviço de análises de rotina que também funcionará um dia por semana, na sede local. 

        Foi preciso algum tempo e alguma insistência; e talvez se diga que foram incitados pelo honorável e distinguido trabalho de outras delegações (no serviço prestado á povoação), ou simplesmente pela qualidade altruista e voluntária de servir – mas o fumo das caldeiras já se avista no horizonte. 

A Cruz Vermelha tem um papel muito significativo em todo o mundo, mas é na comunidade que se destaca – especialmente pelo serviço que presta ao grupo mais envelhecido e debilitado. Seja pelos cuidados constantes com a saúde ou apenas por uma visita amiga que por vezes é o único contacto que idosos, em zonas isoladas, conseguem obter – nem que seja para confirmar que ainda estão vivos. Numa aldeia como Serafão - com uma população da faixa etária elevada bastante considerável e com uma delegação da Cruz Vermelha composta por homens de sangue novo e (que se pressupõe) educados com o espirito de voluntariado e dedicação ao próximo – era de esperar que a iniciativa de fazer algo pelo nosso povo já tivesse sido levada a bom porto. Mas à falta de iniciativa aceitam-se sugestões. 

Temos que avaliar também a dificuldade, que estes homens e mulheres que se dão ao próximo sem pedir nada em troca, tiveram nas antigas e decadentes acomodações onde passavam grande parte do seu tempo na espera de poderem ajudar uma alma. Mas desde que a nova e equipada instalação foi inaugurada, e que os serviços básicos (de um qulaquer café por aí) estão á disposição destes nossos heróis de farda, não se vê a razão para tanta inércia – que numa primeira vista desagrada qualquer um, pois não há uma criatura que se voluntarie para cortar a erva (só quando já incomoda!). A crise afecta toda a gente, por isso somos tão complacentes e débeis perante esta situação. Só podemos esperar que finalmente alguém volte a pensar na saúde dos serafonenses (como em tempos passados) e embarque na árdua tarefa que é dirigir esta pequena organização.E só podemos mesmo esperar, pois o futuro está nos jovens da freguesia. Como diriam antigamente, chega de palavras vazias e mostrem-nos alguma acção! 

Um bem haja à paróquia que tomou esta digna atitude e é com grande esperança que desejo a melhor das sortes, pela saúde dos serafonenses.


16-11-2012