sábado, 24 de novembro de 2012

I Have a Dream

"I have a dream that one day this nation will rise up and live out the true meaning of its creed: "We hold these truths to be self-evident, that all men are created equal.""
Martin Luther King
 

 Este famosíssimo discurso é a introdução duma "história" que vos vou contar hoje, e quem me segue sabe que as minhas "histórias" têm sempre uma ligação com a minha realidade. Este discurso é arrepiante- não há palavras para descrever a emoção que estas palavras me transmitem, que sempre me transmitiram. Um sonho de um homem: um sonho de paz e igualdade entre os homens - um sonho que ainda está longe de ser alcançado, mas enquanto conseguirmos sonhar há sempre esperança...

Desde que me lembro de ser alguém, há um sonho/desejo que tem crescido comigo - o de fazer o bem por e para os outros: pelos que sofrem injustiças, pelos que não conseguem defender-se, pelos que não têm voz, pelos que nem sabem que estão a ser enganados - senti que era a minha obrigação lutar por eles.

Posso dizer com toda a certeza que este sentimento é o legado do meu pai, que me criou assim, tal como sou hoje. E não me estou a fazer de coitadinha ou Madre Teresa de Calcutá, porque eu cometo erros - quase todos os dias como qualquer outra pessoa. Mas sei que tive uma boa educação: aprendi a respeitar e a tratar de igual modo as pessoas, independentemente do quão se assemelham ou não a nós mesmos; aprendi que a amizade e o amor necessitam da mesma atenção e se devem cultivar com carinho para que cresçam e se tornem os nossos pilares; aprendi que nada na vida é garantido mas que devemos seguir os nossos instintos, porque o que mais importa é sermos felizes com a pessoa que somos. E mesmo errando, tento ser melhor, á minha maneira,. Isso tudo aprendi com o meu único e verdadeiro pai - talvez por ser de uma outra geração ou talvez por ser uma pessoa extraordinária e excepcional - ele ensinou-me os valores que eu considero os mais preciosos que possuo.

Desde pequena que senti compaixão - que é um sentimento que por vezes magoa. Porque nem sempre a compaixão que temos pelos outros nos é retribuída. Mas no fim de contas vale a pena - porque faz de mim uma pessoa melhor - eu sinto-me assim (independentemente do que as pessoas pensem de mim). Quis ser veterinária, médica, advogada, juiz e finalmente jornalista - acabei nas letras mas é nas letras que eu me encontro de verdade; no meio dos meus livros e histórias acabo por criar este pequeno mundo que vos vou mostrando aqui. E é através dos meus livros que experimento todo o tipo de sensações e emoções que me fazem sentir viva e com vontade de seguir os meus sonhos.

 
 
Eu tenho um sonho, e começou um pouco por este blog - durante alguns anos abri e fechei blogs até perder a conta, porque não tinha a coragem de me expor - e sou demasiado honesta e sentimental para não o fazer (não seria fiel a mim mesma). Infelizmente foi preciso perder uma das pessoas mais importantes da minha vida para perder as minhas inibições - e sabem porquê? Porque a vida é demasiado curta para me preocupar com o que os outros pensam de mim - quem gosta lê, quem não gosta tenta deitar-me abaixo.
 
Mas o meu sonho é muito mais forte que isso. Eu tenho um compromisso comigo própria: de lutar contra o preconceito, a ignorância, as falácias - defender aquilo que eu acredito sempre, dizer a verdade dos factos mesmo que doa e nunca nunca ofender ninguém. Porque todos temos o direito de errar. Eu sei que por vezes é difícil admitir que estamos a fazer algo de errado, mas quando estamos a prejudicar outros devemos pôr a mão na consciência - por vezes outros põem a mão na consciência por nós. É isso que eu faço pelo meu povo, digo a verdade, defendo os seus direitos e dou a cara - porque poucas pessoas se importam com isso. Tem os seus pontos menos positivos mas não me demovem, pelo contrário dão-me mais coragem - não estou a tentar fazer-me de forte - simplesmente fui educada assim. Só consigo ter uma conversa coerente com pessoas que partilham dos meus valores, porque eu não dou a outra face, eu espero que o mesmo respeito que dou aos outros seja recíproco.

Eu tenho um sonho, eu sonho que um dia o mundo vai perceber que a paz é o único caminho....


PS: Espero que este post responda a essas vozes pequeninas e vos faça compreender que a força que me move é muito mais forte que qualquer coisa que me possam dizer. E porque parece que têm muito tempo livre nas vossas mãos para espalharem negatividade pelo meu espaço (e ainda dizem que eu invento coisas lol) deixo-vos aqui uma lista dos livros mais lidos de sempre! Hã? Dá praí para 10 anos....