sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

The Greatest Love Of All



"Learning to love yourself it is the greatest love of all"


Todos vocês conhecem, com certeza, esta melodia da falecida Whitney Houston. E eu acredito muito nessas palavras, que o maior amor que podemos sentir é por nós mesmos - se não gostar de mim quem gostará?

Tenho que sublinhar sempre este ponto, eu não sou perfeita, não sou um guru espiritual e sou a última pessoa no mundo a quem devem conselhos. Já o disse e também já o confirmei aqui, que eu sou uma mistura muito complexa de emoções, experiências e pensamentos muitas vezes estranhos - que fazem de mim quem eu sou. Nada de muito especial, nada de muito extraordinário, algo muito louco e imcompreensível até por mim, mas é a minha personalidade. Já me disseram que tenho uma personalidade forte, por os mais variados motivos, mas eu sou a primeira a dizer que uso a minha melhor carapaça todos os dias, mas por dentro é um turbilhão de inseguranças, medos e ansiedades que nem ao diabo lhe apetece.

Este momento é um momento chave na minha vida, um momento em que tenho que provar a mim mesma que consigo fazer o impossível... E se não o fizer não sei como sair do buraco onde vou cair... Pois é.. É uma encruzilhada do diabo, não sei se volto atrás, não sei se tenho coragem para desbravar aquele caminha escuro, ou se me mantenho muito quietinha na esperança que a vida não note que estou aqui neste buraco "raso".

Os positivos vão encorajar-me a arriscar, mas que faço eu se perder tudo? Fico sem jogo nas mãos, quem me garante que se abre uma janela? Eu gosto de segurança na vida, não gosto de andar na corda bamba... Por outro lado cada vez mais me sinto reprimida, por mim mesma, a tentar seguir um caminho muito bonitinho e seguro, que em breve vai fazer a minha cabeça explodir...

Não sei que vos diga... Não sei que me diga a mim mesma, hoje vim aqui á procura de um pouco de atenção de consolo, que ás vezes acho que só consigo aqui - onde existem pessoas tão ou mais complicadas que eu, e que sabem o que é viver neste tormento de vida... 

O que me consola hoje... Um chávena de chá com o mel caseiro mais maravilhoso do mundo, isso sim faz-me sentir aconchegada... E quem sabe mais logo se me dá uma inspiração....

*Espero que tenham podido passar um Natal Feliz com os que vos são mais queridos (Até pode ser que me dê para vos contar a história do "Natal" deste ano da família Afonseca)....

*E se o meu mau humor não mudar, desejo-vos um Próspero Ano Novo - que seja melhor que 2012...